Tag Archives: amor

Um dia de cada vez.

Deixe um comentário

Filed under Fotografia

Minhas considerações sobre o amor…

Pensamentos & Sentimentos que me dominam

Hoje acordei com esse assunto na cabeça…e se eu não externá-lo não vai rolar um sono tranquilo.

É a primeira vez que penso a respeito sem aquela ânsia habitual. Sempre evitei chamar namorados de amor e tal….não tenho culpa se sou honesta comigo mesma, e porque eu deveria dizer algo que nunca senti? Sinceramente nunca me interessei por isso, eu simplesmente buscava alguém para curtir a vida, compartilhar as besteiras…pra mim o sinônimo de amor era a breguisse, coisa sem graça, cheio de nhê-nhê-nhê e diminutivos toscos.

Mas durante meu sono algo mudou aqui dentro desse sótão…pensei o dia todo a respeito, e milagre…nada de náuseas. O fato é que não adianta ler romances, ver filmes, ler poesia ou ouvir histórias antigas sobre o amor. Você nunca vai entendê-lo enquanto não o viver de verdade.

Logo cedo decidi interrogar minha mãe, eu precisava saber como ela chegou até aqui. Precisava saber o que não a deixava desistir, partir para o 8 ou 80, assim como tenho buscado fazer errôneamente. E adivinha qual foi a resposta??? É óbvio que ela me falou do bendito amor.

Como saber que é amor???
Essa foi minha pergunta a ela…e me senti como uma criança que deseja saber o porque de tudo. Porque ficou com ele? Porque deixou um noivado de 5 anos para ficar com alguém que mal conhecia? Porque ele deixou a esposa por você? Porque você foi contra sua família para ficar com ele? Porque aguenta tudo isso?

Ela simplesmente me respondeu que eu só vou saber o que é amor, quando eu parar para ouvir meus sentimentos , quando eu silenciar minha mente e prestar mais atenção a tudo que esta ao meu redor. Eu só vou saber que é amor, quando eu finalmente decidir deixar de ser um, e me tornar flexível o suficiente para ser dois. Uma matemática estranha, que soma, divide, e volta a ser igual.

Passo a ver o amor como uma força que enfrenta qualquer barreira, uma força que constrói, uma força que liberta, um força que te deixa feliz, uma força matura que te faz compreender… uma força que não é dada, é conquistada com o tempo e muita paciência.

Não sei de onde vem tanta paz  e essa energia que me alimenta nos últimos dias… não sei se vem de fora, ou se sempre esteve aqui dentro, pronta para ser liberada para quem fosse digno. Não sei se é o destino, o acaso, conhecidência ou uma ilusão da minha cabeça. Só sei que é bom, que desejo com todo meu eu, que não consigo desistir e fugir…

Minha mãe, vendo-me mergulhada em meus pensamentos, perplexa…ainda decidiu ensinar mais um segredo….ela disse que o namoro é apenas um momento para se conhecer, para saber se o outro esta na mesma sintonia, para descobrir se ambos lutam pela felicidade na mesma intensidade. É como um período de experiência, onde se é possível tentar, errar e acertar…mas tudo deve vir dos dois lados.

4 comentários

Filed under Eu