Category Archives: Cotidiano

O nu ainda é tabu? #prontofalei

Vida de jornalista é assim, tão alucinada que não há horários para nada, principalmente para comer. Já tinha passado da meia noite quando a fome bateu, jantar sozinha é sempre uma tristeza, então sempre opto pelos programas de TV inúteis do canal aberto (é o que tem!), só para preencher o silêncio. E não é que para a minha surpresa o programa da Luciana Gimenez inovou essa noite?! Ao invés dos clássicos desfiles de langeries que deixam qualquer marmanjo de quatro babando, a pauta da noite foi a utilização do nu como forma de protesto, com duas integrantes do grupo Femen Brazil.

Como sempre o mesmo discurso hipócrita, recheado de falso vem para temperar a discussão. A polêmica: realmente é necessário por o peito de fora para conseguir alguma coisa??? É claro que se o mundo fosse tão certo quanto deveria ser (sem mulheres sendo violentadas física, moral, espiritual e moralmente), a resposta certa seria NÃOOOO!!! É fato quer nenhuma das grandes mulheres da história precisaram agir dessa forma, no entanto, os tempos são outros.

Mas o que muitos se esquecem é que quando ligamos a TV, não é raro ver mulheres vulgares, com vestidos curtíssimos, ou seminuas. Não é raro descobrir que muitas mulheres famosas dormiriam até com o Silvio Santos só para conseguirem o que querem. Não é raro entrar nas bancas e ver mulheres “respeitadas” que se deixam fotografar nuas, em troca de dinheiro e fama (as vezes acho que uma prostituta – literalmente – se da mais valor!). Não é raro ver um desfile de carnaval onde as mulheres usam apenas tapa sexo (Ok, em respeito à nossa cultura eu ainda tolero!). E ainda sim, PROTESTAR COM SEIOS DE FORA POR QUESTÕES POLÍTICAS É UM ABSURDO???

Falar não adianta mais. Os gritos, cartazes, narizes de palhaço e apitos já não impressionam, pois perderam o caráter subversivo, afinal, existem marchas para tudo agora né?! Apesar de eu ter uma postura política mais corrompida e alienada nos dias de hoje, confesso que admiro a atitude e coragem dessas garotas, e digo mais, se eu não fosse tão dominada pelo sistema arrancaria minha blusa e protestaria contra as putarias que acontecem nessa cidade, onde os políticos parecem zumbis comedores de cérebro (Zumbiahy!rsrsrs).

Em um momento onde poucos jovens se interessam por questões como essa, é louvável que garotas tão novas tomem alguma atitude. Uma coisa é certa, se por os peitos de fora não resolvesse nada, não teria tanta gente incomodada! O papel delas de intervir no dia a dia das pessoas já tem sido feito, elas não estão inertes em seus mundinhos ridículos, incapazes de pensar no próximo. E como dizem, “falem bem ou mal, mas falem de mim!”. Meu grande respeito!

Femen.org = Entendam de onde tudo isso surgiu! http://femen.org/

 

 

 

Anúncios

1 Comentário

Filed under Cotidiano, Política

Minha bíblia de Sincericídios – Parte I: Crítica a inércia.

Quem me conhece há pouco tempo, com certeza já me viu enchendo a cara, pegando quem da na telha, falando abertamente de sexo, orgasmos, asneiras e palavrões, e por isso, se espanta quando digo que há quatro anos eu era coordenadora de grupo de jovens e freqüentava a missa todo domingo. É fato que nunca fui o tipo de cristã fanática e alienada, que pregava coisas que não vivia e achava que viver intensamente era um pecado mortal, mas ainda assim, meu censo crítico não chegava a ser tão apurado quanto é agora, depois que decidi criar asas e viver minha própria vida.

Sempre me lembro do filme 300, no qual as crianças espartanas eram mandadas para a floresta para viver os perigos e privações, e se tornar um guerreiro de verdade. E foi praticamente isso o que fiz, com 19 anos finalmente sai da redoma de vidro e fui para “O Mundo”… Aquele lugar frio e sombrio, bem parecido com o inferno, segundo a ridícula imaginação dos pseudo católicos.

Experimentei muito do que eu tinha vontade, sensações, sentimentos, prazeres e desprazeres. Conheci pessoas e lugares. E até agora, um pouco menos frenética, ainda não cansei de cair e aprender a levantar. Sei que falta muito para viver e conquistar, no entanto, sinto-me bem menos reprimida e infeliz. Diante do espelho passei a ver quem realmente sou. E digo em alto e bom som, tem valido a pena tocar o foda-se em tudo e olhar para o meu próprio umbigo, às vezes é necessário um pouco de amor próprio.

Mundo X Igreja

Desde então tem sido difícil engolir pessoas e discursos, muitas vezes hipócritas, toda vez que visito a comunidade a qual pertenci. Parece que pararam no tempo, e todos só sabem repetir de maneira robótica aquilo que é ensinado há séculos. Não pensam, não vivem e muito menos sentem.  E aí do padre que tentar mudar!

E isso não é culpa do Catolicismo não, sempre que leio materiais elaborados a nível nacional, percebo que a igreja tem se adaptado a realidade e as novas tendências da sociedade contemporânea. Mas o problema tem um nome, HOMEM. É o homem que desanda a receita. Que usa a igreja em benefício próprio, para massagear o ego e o bolso.

Se o nego é submisso no trabalho, quer ser o manda chuva na igreja. Se não é compreendido em casa, briga com todos na igreja. Se não faz da vida o que ama, tem o prazer de destruir os sonhos alheios, e eu ficaria dias falando das merdas que tenho presenciado. Muitas comunidades acabaram se tornando igual ao mundo que tanto demonizam, isto é, se não forem piores.

Então me diga você ai que não sai da igreja, o que tem feito para que as pessoas trilhem o mesmo caminho que você escolheu? Se Jesus é a salvação, o que tem feito para que as pessoas o encontrem? Evangelizar dando catequese para quem vai até a igreja é fácil, mas e no seu dia a dia, você tem sido igreja? Tem sido sal da terra e luz do mundo?

Resistência da Fé

É claro que na intenção de impressionar e fazer você parar para pensar, estou sendo estupidamente generalista. Felizmente ainda há pessoas que fazem a diferença e lutam todos os dias para transmitir com fidelidade as mensagens de Cristo. Pessoas que tentam manter o divino equilíbrio entre fala, ação e oração, sem discriminar as demais religiões e excluir os que estão a margem da sociedade.

Algo que admiro muito na Igreja Católica, são as ações pastorais praticadas e incentivadas. Ações pelas quais a Igreja realiza a sua missão, que consiste primariamente em continuar a missão de Jesus Cristo. O objetivo não é o assistencialismo, mas sim, a evangelização somada a ação. Para quem não conhece existem várias, como: Pastoral da Comunicação, Pastoral da Mulher, Pastoral Carcerária, Pastoral da Saúde, Pastoral Afro-Brasileira, Pastoral de DST/AIDS, Pastoral da Terra e entre outras.

Em meu sangue corre a indignação com as injustiças desse mundo, e por isso, desde cedo meu pai dizia que eu devia ser da política, assim poderia canalizar minha rebeldia. A questão é que minha língua não cabe na boca e nem dentro do “Sistema”, o sincericídio é tanto, que sempre reconheci em mim a falta de vocação para o mundo da politicagem. Não sei fazer média, não sei puxar saco, não sei fingir que não sei.

Para mim quem faz política hoje são as organizações apartidárias, os cidadãos que todos os dias fazem suas pequenas ações transformadoras, os cristãos da Pastoral da Fé e Política que evangelizam e ensinam seus irmãos a votarem conscientes, e entre outras manifestações.  Se você vai a igreja e as urnas só por obrigação baby, meus pêsames!

Deixe um comentário

Filed under Cotidiano, Eu, Política

Socorro na rua, na chuva, na fazenda

Destaque no turismo nacional, a cidade é referência em acessibilidade e ideal para casais, famílias e amigos

Distante apenas duas horas de Jundiaí, seja nas ruas movimentadas do centro, ou nas trilhas ecológicas das fazendas, a cidade da aventura e da emoção, é o lugar certo para quem deseja viver experiências marcantes, e desfrutar intensamente dos dias de folga. Próxima ao Estado de Minas Gerais, a cidade de Socorro se distingue como uma estância turística que mantém casarões com arquitetura dos séculos XIX e XX integrados a uma exuberante natureza que possibilita o ecoturismo e a prática de esportes de aventura. E não há excessões, Socorro oferece opções de lazer para todos os estilos, gostos e idades, pois em cada canto existe um lugar especial para acolher a família, os amigos, ou curtir a lua de mel.

Com paisagens incríveis, além do Turismo Rural pelas tradicionais fazendas e o circuito de compras de malharias, Socorro tem como principal atrativo o Turismo de Aventura, com 30 modalidades diferentes de esportes, dentre elas rafting, arvorismo, tirolesa, cavalgada, escalada, rapel e canoagem. Mas não é só por isso que a cidade se tornou referência nacional e recebe cerca de 500 mil turistas por ano, mas sim, porque desde 2005 aceitou um grande desafio, o Projeto Socorro Acessível, onde tem como missão adaptar todos os setores de serviços (restaurantes, hotéis, teatro, e outros), para se tornar cada dia mais acessível às pessoas com qualquer tipo de deficiência ou mobilidade reduzida (idosos, obesos, gestantes, anões, entre outros).

Socorro para você!

Celas com encosto, cadeiras especiais para tirolesas e trilhas, charretes com espaço para cadeiras de roda, piso tátil e um mundo de possibilidades para que nenhuma pessoa fique de fora das experiências que Socorro oferece a seus visitantes. Um dos grandes destaques no cenário turístico nacional, a cidade do interior paulista é exemplo de acessibilidade. Segundo o último censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, o Brasil tem cerca de 41,2 milhões de deficientes, e por isso, cada dia mais os municípios devem desenvolver ações que facilitem a vida deles. De acordo com o Diretor de Turismo, Carlos Tavares, “Socorro é uma das únicas cidades onde um deficiente físico é capaz de chegar até o gabinete do prefeito, ou até ao altar da igreja, sem dificuldade alguma de locomoção.”

O Projeto Socorro acessível é uma iniciativa conjunta entre Ministério do Turismo, ONG Aventura Especial, Campo dos Sonhos, Parque dos Sonhos, Rios de Aventura, Parque Monjolinho e a Prefeitura de Socorro. E faz parte do macroprojeto “10 Destinos-Referência”, elaborado pelo Ministério do Turismo, que pretende estruturar dez destinos turísticos brasileiros em segmentos prioritários para a promoção nacional e internacional. Tal parceria trouxe muitos benefícios a cidade, tornando-a referência em Turismo de Aventura, e a todos os deficientes, pois depois de vários estudos, novas tecnologias foram pensadas e criadas para proporcionar uma experiência inédita. Socorro tem hoje a melhor estrutura para atender o turismo, e como dizem “Tá estressado? Pede Socorro”.

Para obter mais informações turísticas ligue para (19) 3855-9634/ 3955-9674, ou acesse http://www.socorro.sp.gov.br / http://www.socorro.tur.br

 Obs.: Texto publicado no caderno de TURISMO, do JC, em 23.05.2012

Abaixo, minhas fotos que ilustraram a matéria do William Brasil.

Deixe um comentário

Filed under Cotidiano, Cultura, Meio Ambiente

A sociedade do Compartilhamento

As coisas não vão bem na sua vida? Avah! Será que já parou para pensar que tipo de coisas tem compartilhado?

Facebook, Twitter, Google Plus, Orkut…com a internet as mídias se democratizaram e deram voz a todos os aflitos, contritos e carentes de amor e atenção. Hoje você tem 1500 amigos no Facebook, e 15 na vida real (chutando alto). É o super homem, super celebridade, super cidadão, super amigo, super ambientalista, super revoltado, super crítico de arte, futebol, política e religião. Você é tudo, menos você mesmo. Você sabe tudo, mas não entende de nada. Aquela mesma coragem que você só tinha quando estava com sua “gang” na vida real, se ampliou em 30x na terra sem lei da WWW.

O Orkut foi marginalizado, o Facebook esta bombando e se popularizou, o Google Plus agora é salvação dos arrogantes que não querem se misturar com a “ralé”. Mídias Sociais se tornaram sinônimo de status social.  E agora o Instagram não pode ir para o Android, por que você é um puto elitista e acha que só seu iPhone é o único capaz de fazer uma foto cheia de efeitos que já existem desde o lançamento da Lomographia, ou seja, há quase 30 anos atrás??…

Sociedade líquida, impalpável, frágil e fragmentada. Você é um homem etiqueta, que pode TER, mas jamais SER. Você pode seguir a massa, seguir o cara fodão do Twitter, mas jamais seguir seus próprios pensamentos, conceitos e valores. Você adora compartilhar sua revolta com o mundo, e esquece de compartilhar sobre as coisas que mais ama e lhe deixam feliz. Você crítica aquela religião que só rouba, fala asneiras, e é cheia de erros,  mas não fala dos seus erros, e muito menos conta pra gente como VOCÊ se liga a Deus.  Você acha que se posicionar sobre algo é ser arrogante, e agora em período eleitoral, é fazer politicagem. Desconfia de tudo que não lhe convém, e não questiona como você mesmo tem levado sua vida.

Energia são gastas lutando contra a guerra, e se esquecem que o segredo é lutar pela paz (e nesse quesito sou quase uma Madre Teresa de Calcutá). Já lhe disseram que você atrai aquilo que emana? Já lhe disseram que se você quer algo bem feito, a melhor solução é parar de falar e fazer você mesmo?…Então mãos a obra! Menos blá-blá-blá e mais ações concretas. Se não sabe, joga no Google. Se não conhece, se apresente. Se não tem grana, recicle suas ideias, sempre haverá outra solução.

Olhe pra si mesmo, reconheça em ti suas habilidades e lute. Não queira ser um pseudo-veterinário só porque gosta de bichinhos, sendo que é um ótimo advogado e pode encontrar melhores soluções para ajudá-los. Não sou atriz ou bailarina porque não tenho vocação, mas com a minha arte de fotografar e escrever, posso ser muito útil a Arte e Cultura. Então é isso, compartilhe-se.

1 Comentário

Filed under Cotidiano

#prontofalei

Certa vez ouvi a palestra de um jornalista experiente, na Semana Estado de Jornalismo, onde ele afirmava que leva-se no mínimo 10 anos para ser um BOM JORNALISTA.

Ou seja, fico completamente irritada com a forma como os jornalistas “mais velhos” (leia-se recém formados) se sentem no direito de zombar de um estagiário. É fato que isso não acontece só comigo, muito menos só na minha área. Mas respeito é uma coisa que se aplica a qualquer lugar, para qualquer classe, e em qualquer idade.

Acredito que agir como profissional depende de muitos fatores, como por exemplo as experiências de vida. Antes de fazer a faculdade de JORNALISMO, trabalhei com grandes profissionais da área jurídica e administrativa, eles sempre me ensinaram muito, acreditaram em mim e me respeitaram. Com esse conhecimento cresci muito e quero chegar beeem mais longe. Por isso, não admito que minha idade ou o fato de não ter terminado minha faculdade, me coloque no patamar de “estagiário não é gente”.

Um diploma não define caráter e muito menos ensina a agir como gente, isso aprendi em casa. Competência já é outra história…

Deixe um comentário

Filed under Cotidiano

Síndrome de Menina/Mulher

Imagem

O conceito de beleza é realmente algo muito relativo e abstrato. Mas se existe um consenso geral – coisa de 99,9% – este é, definitivamente, o quanto os pelos são odiáveis. Apara cresce, raspa cresce, depila cresce, é pior do que erva daninha. Giletes, lasers, pinças, ou cera, arrancá-los é sempre uma tortura.

Não tenho muita intimidade com a cera (lê-se nenhuma), mas depilar a virilha é uma experiência sociológica que toda mulher (não) merece passar. A sensação final de nudez é fantástica, o calor da cera no mínimo interessante, mas sentir que seu coro é arrancado por um pedaço de adesivo é um absurdo. Na boa, devia queimar no fogo do inferno o infeliz que teve essa ideia pela primeira vez.

Como não ter complexo de Peter Pan desse jeito? Quando crianças quem ligava para a sua perna cabeluda? Axilas e virilhas não tinham pelos. E andar sem sutiã ou calcinha não fazia de você uma louca. Isso sem lembrar das sobrancelhas e o maldito bigode, que se eu não tirar, posso deixar de ser jornalista para virar mulher barbada no circo da esquina. O pior de tudo, é que todo esse ritual serviu pra que????? Jundiaí não tem praia. O tempo mudou, o calor da manhã virou chuva a tarde, ou seja, sem shortinho amanhã. O namorado não vai elogiar a perna lisinha, simplesmente por que EU NÃO TENHO NAMORADO. E a felicidade de estar sem pelos, esta escondida debaixo da camada de pele vermelha e sensível.

Ok. Sou mulher e vou superar. Para quando esta marcada a massagem modeladora? (aaaaaaaaaaai!)

Deixe um comentário

Filed under Cotidiano

Avós/A voz

Brisa fresca para salvar o fim de tarde quente. Ao cortar o centro esportivo em Campo Limpo Paulista é impossível não se surpreender com tantas pessoas correndo, jogando futebol, andando de skate ou bicicleta. Tempo de ócio produtivo tão sonhado e cobiçado pela minha pessoa, quem manda querer ser estudante/estagiária/jornalista/fotografa/amiga/amante/filha de uma só vez?

Máquina nas mãos. Ideias na cabeça. Fotos dos skatistas em suas manobras de iniciantes. Admiração pelo jovem senhor que corre cheio de vida. Adolescentes na arquibancada. Casais nos bancos se enamorando, como se o mundo fosse somente deles. Eu ali. Seqüestrando imagens. Olhando a vida alheia.

O cheiro da tarde resgatou lembranças de infância. O pai com os dois filhos pequenos assobia uma musica desconhecida. Minha mente explode em pensamentos. Como um filme, vi imagens de quando era criança e ouvia as melodias assobiadas por minha avó materna. Em sua maioria canções próprias, seguidas de um sorriso sincero, cheio de dentes e carinho.

A pipa colorida e repleta de franjas. O chá de hortelã em minha jarrinha de brinquedo. Mandioca cozida com açúcar. Doce de goiaba. A lasanha dos Natais, Carnavais e Dias das Mães. Os cafunés. Bilhetinhos singelos. Olhos verdes profundos e brilhantes. Vestígios de um passado feliz.

Os anos passaram… e de repente volto das lembranças, para me afogar na crise existencial. Parei para pensar… como temos certeza de que estamos crescendo e amadurecendo? O peito apertou de angústia. A avó não assobia mais há anos. Quando foi que ela parou? Quando foi que comecei a me dar conta de que definitivamente as coisas não são mais como deveriam ser? A morte é a única certeza. O avô esta doente, e se deprime com as limitações que as doenças lhe proporcionaram. Sem o amor de infância, será que a avó ainda vai sorrir o sorriso sincero, cheio de dentes e carinho?

Eis o problema da arte.

Ela me torna sensível demais as dores do mundo.

 Eis a beleza da dor.

Ela me da a imunidade necessária para fazer arte.

Deixe um comentário

Filed under Cotidiano