Aos alunos do Ballet Teatro Oficina do Centro das Artes

Depois da minha resposta ao post da senhora Lis Michele, esposa do Jô Martin, me vejo na obrigação de abrir um diálogo franco e direto com os antigos e atuais alunos do Ballet Teatro Oficina do Centro das Artes.

Primeiramente compreendo qualquer tipo de manifestação contra a saída do Ballet Teatro do Espaço das Artes. O sonho de Jô Martin transformou vidas, e esse sentimento de profunda gratidão move qualquer ser humano. No lugar de vocês também defenderia, e talvez, ficaria revoltada.

Por isso, notando o potencial de luta e transformação que em há em vocês, os convido a uma breve reflexão.

Quando se fala que um espaço público deve beneficiar a toda a população, é importante lembrar que isso inclui também todos os profissionais de determinada área. Então pergunto a vocês, e se esse espaço público tem servido apenas para beneficiar UM desses profissionais de forma supostamente irregular? (Isso do ponto de vista legal, segundo informações concedidas pela secretaria de cultura. Ressaltando que não tenho conhecimento legal para afirmar qualquer coisa, é só uma conclusão a partir das informações passadas.)

Defender e ser grato ao trabalho do Ballet Teatro Oficina do Centro das Artes é louvável, mas consentir que esse trabalho seja desenvolvido de forma injusta é se deixar ser usado na defesa de interesses privados. Então venho propor uma olhar mais amplo sobre a situação e apontar algumas saídas:

1) Percebe-se que a causa maior são as bolsas que garantem a inclusão social e o despertar de novos talentos, acredito que essa é a luta a qual devemos nos apegar. O próximo governo TEM que garantir acesso à cultura, e cabe a nós cobrar e fiscalizar.

De acordo com o que li da campanha de Pedro Bigardi, sua ideia é levar a arte para os bairros, ou seja, isso quer dizer que o leque de abrangência é bem maior que as 75 bolsas já concedidas pelo Ballet Teatro Oficina do Centro das Artes. Ressaltando que não estou desmerecendo o trabalho do Ballet Teatro, mas quer dizer que a nova gestão parece preocupada com esse tipo de inclusão.

Sou da opinião de que o Espaço das Artes não deveria ser ocupado por NENHUMA empresa privada. Por que não fazer uma Oficina que agregue vários profissionais da cidade? É preciso fazer do espaço, um verdadeiro Centro das Artes. Lembrando que os Corpos Estáveis de teatro e dança ainda não tem um local adequado para ensaio, portanto, a única iniciativa de apoio profissional aos artistas jundiaienses ainda não provém de estrutura adequada.

Então os convido a lutar pela inclusão cultural, e finalmente, cobrar e fiscalizar a futura administração a favor do bem comum.

2) A segunda causa já diz respeito em particular ao Ballet Teatro Oficina do Centro das Artes. Se vocês pretendem apoiar efetivamente a causa, acredito que é o momento de sentar e pensar em possibilidades para que o projeto se mantenha fora do Espaço das Artes. Busquem apoios, patrocínios e parcerias. Caso seja preciso, me disponho a fazer matérias a respeito do Ballet Teatro Oficina do Centro das Artes no site Garimpo Cultural, e colaborar com a luta.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Cultura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s