Era uma vez… (o Ócio improdutivo)

Certo dia, desses mais comuns e entediantes, uma Bruxinha desajeitada tropeçou sem querer no Belo Príncipe que estava sentado na raiz de uma grande árvore. O tombo foi certo, mas como era algo comum na vida dela, seu corpo já estava protegido por cotoveleiras e joelheiras.

Sempre muuuuito desastrada, para reparar sua falta de atenção pediu milhões de desculpas e resolveu sentar-se ali ao lado dele, não pela beleza que agradava seus olhos, mas pelo simpático sorriso que aqueceu o coração dela desde o primeiro momento.

Engraçado que mesmo sendo de mundos diferentes, os dois se entenderam, a conversa fluiu, e passaram dias ali sentados. Ela notou que o Belo Príncipe carregava seu coração dourado nas mãos, de forma desajeitada, e desprotegido dos perigos da Floresta de Pedra… a Bruxinha tão curiosa quanto uma foca, logo perguntou o que havia acontecido.

A culpada por aquela tragédia era a Bela Princesa… tinha tudo o que sempre quis, mas nunca estava contente. Seus súditos passavam noites e dias tentando fazê-la feliz, traziam roupas de marca, sapatos, maquiagens, perfumes…e NADA.NADA.NADA.NADA. Nem um sorriso se quer.
Até que uma ideia diabólica passou pela cabeça da Bela Princesa Insana, ela queria o coração do Belo Príncipe…quem sabe não ficaria lindo em sua estante?!

Para ceder aos caprichos da Bela Princesa, na esperança de que a mesma voltasse a sorrir, o Belo Príncipe lhe deu seu coração. Todos ficaram indignados, família e amigos não acreditavam no que ele havia feito. Mas fazer o que se era isso que o Belo queria?

Para resumir a história, afinal contos de fadas são entediantes, a Bela Princesa era uma Bela Mal Agradecida, isso sim. Não achou a mínima graça no coração dourado do bom rapaz, e deixou o treco pulsante jogado no canto de seu castelo. Muito triste e cansado, o Belo Príncipe criou coragem e resolveu pegá-lo de volta, fugiu correndo loucamente  em direção a Floresta de Pedra. Até ser atingido por uma louca quando estava sentado a descansar.

A Bruxinha insistiu em ajudá-lo a cuidar do coração dourado, pois ela aprendera muitas Artimanhas durante a caminhada pela Floresta de Pedra…

Infelizmente, o Belo Príncipe adorava brincar de Super-Homem e era muito teimoso, enxugou ás lágrimas do rosto, se ergueu, olhou em direção as estrelas, e disse que era capaz de fazer isso sozinho.

Mesmo triste com a história, a Bruxinha viu que não tinha nada mais a ser feito, pegou sua mochila e saiu de role por ai.

ATENÇÃO: A Sociedade dos JOrnalistas frustrados adverte, o ócio pode ser prejudial a verdade dos fatos.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Eu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s